in

Entrevista – Egberto Gismonti fala sobre projeto para disponibilizar acervo on-line

Segundo o próprio músico, o projeto 'on-line' deve ser concretizado em breve - Foto: Marcos Hermes - Agencia Lens 1

Considerado referencia no mundo todo como compositor e instrumentista (em especial, pela virtuose no piano, e no violão de dez cordas) o músico Egberto Gismonti esteve em Londrina recentemente, quando se apresentou no Cine Teatro Ouro Verdade durante o Projeto Circulasons. Na mesma semana, Egberto participou de uma conversa com alguns fãs e músicos no Centro Cultural Sesi/AML em Londrina.

Por Bruno Leonel (Audio por Patrícia Zanin/UEM FM)

Durante quase duas horas de conversa, Egberto, bastante a vontade, falou sobre alguns (dos vários) pontos marcantes de sua carreira, relembrou histórias da estrada, e ainda, falou sobre um projeto ambicioso que está finalizando para disponibilizar informações completas sobre seu catálogo online. A ideia, denominada por ele como ‘Museu Ativo’ terá um detalhamento completo de sua obra e discografia, assim como listagem de músicos participantes, versões regravadas por outros artistas, e ainda, a possibilidade de entrar em contato para obter partituras e outras informações sobre a obra.

Egberto atualmente é também editor responsável e proprietário de todo o seu vasto catálogo através do selo ‘Carmo’ – fundado por ele na década de 80. Desde a década de 60, o músico lançou mais de 70 álbuns. Sua obra inclui temas consagrados como O Palhaço, Baião Malandro, Frevo e Infância, entre muitos outros. Ouça a entrevista:

Fundação

E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante – Fundação (2018)

violência psicológica

Violência psicológica contra a mulher