in

Long Live Metal entrevista Mutilator

O programa Long Live Metal volta em 2020 à programação da Alma Londrina Rádio Web com muitas entrevistas inéditas, os clássicos e novidades do universo do metal. Toda sexta-feira tem novos episódios. É só acessar e conferir.

Por Vanderlei Castro

Hoje tem Mutilator – Death/Thrash Metal de Belo Horizonte na reestreia do Long Live Metal – temporada 2020. Vamos conversar com Rodrigo Neves, baterista da banda. Na entrevista nós falamos sobre o início, a trajetória e a motivação para o retorno do Mutilator após 25 anos.  Retorno que deixou muitos fãs surpresos e empolgados por se tratar de uma das bandas mais marcantes do metal nacional. Também abordamos o assunto sobre material novo e até mesmo a possibilidade de um álbum inédito.

História

Formada em 1985 por Rodrigo Neves (bateria) e Ricardo Neves (baixo), o Mutilator lançou, em 1987, seu primeiro álbum “Immortal Force”, considerado um dos registros mais clássicos do metal mundial. O álbum “Immortal Force” completa 33 anos em 2020. E, mesmo após todos esses anos, continua um clássico marcando gerações com sua identidade.

Em 87, quando o Mutilator lançou este full length, a banda contava, além do baterista Rodrigo e do baixista Ricardo Neves, com Alexandre Magoo na guitarra solo (R.I.P 1997) e Kleber, nos vocais e guitarra base. No ano seguinte, o Mutilator lançou o segundo álbum “Into the Strange” com outra formação: Alexandre Magoo, Kleber, Armando e C.M.

No ano de 2018, trinta e três anos após o início do Mutilator, Rodrigo e Ricardo Neves resolveram retornar às atividades. Através do Igor Arruda Podrão, com o seu programa “E ai Cara!”, o Mutilator voltou com uma nova formação e shows em 2108 e 2019. Após algumas mudanças, atualmente, a banda é composta por César Pessoa (guitarra), Igor Arruda Podrão (guitarra) e Pedro Ladeira (vocal), além dos membros fundadores Rodrigo (bateria) e Ricardo Neves (baixo).

Podcast da AlmA: informação e cultura para uma vida criativa

Mequetrefe bate papo sobre nichos musicais