in

Punk Rock em tempos de lives

No Punkadaria de hoje falaremos sobre as Lives de punk rock em tempos de pandemia do coronavírus. Em maio, nós tivemos duas lives especiais: a We are One, da Solid Music, empresa que produz shows incríveis de bandas gringas no Brasil, e a live promovida pela Destiny Tour Booking, produtora de shows alemã que representa a nata do punk rock melódico em shows na Europa e também na América do Sul.

Ouça o podcast:

Por João Albuquerque

Vamos começar o programa falando da live da We are One, encabeçada pela Solid Music. Para quem não sabe, a Solid trouxe à América do Sul bandas como Face to Face, Strung Out, Hellacopters, The Maine, Saosin, Pennywise, Thrice e The Flatliners.

Na live da We Are One, as bandas, em sua maioria, foram representadas pelos vocalistas tocando e cantando versões acústicas de músicas próprias e covers. Foi um espaço importante para as bandas nacionais divulgarem seu trabalho e o melhor de tudo: o sentimento de ajudar o próximo através da música. No total, foram 5 horas de Live, mais de R$ 14 mil em doações e mais de 18 mil visualizações. Se você ouvinte quiser ver como foi, é só clicar aqui e aproveitar.

Depois dessa live brazuca, vieram mais lives, como a Destiny Live, que contou com a participação das bandas Moscow Death Brigade, Makewar, No Fun At All, Buster Shuffle, Face to Face e Me First & The Gimme Gimmes. Esta live foi transmitida via Facebook e não tinha o foco de fazer doações. Foi bacana de ver, mas posso afirmar que a live brasileira deu de 10 a zero em organização, timming entre os shows, além da busca por doações.

Neste programa você ainda curte Zander, All The Post Cards, Against The Hero, The Decline, Makewar, Adrenalized, Antitellectual, Much The Same, Belvedere, Strung Out, Face to Face e muito mais.

Conexão Nova Cena: rapper Melk Zedek & freestyle

Podcast da Alma: está aberta a temporada 2020