in

Sarau e poesia – Cemitério de Automóveis apresenta terça maldita

Apresentações online, sobre escritores malditos, acontecem nesta terça e homenageiam os Saraus da Vila Cultural

Sarau de poesia acontece nesta terça

Sarau de poesia acontece nesta terça às 20h. A serie de apresentações “Terça Maldita” realizada de forma online pelo Cemitério de Automóveis. A ideia surge para rememorar os antigos Saraus da Vila Cultural Cemitério de Automóveis, porém com uma temática fixa, a dos escritores malditos.

Por Bruno Leonel

Nesta terça participam convidados variados, entre convidados, jornalistas, músicos, cineastas, fotógrafos, escritores, atores, artistas plásticos e almas sensíveis das mais diversas áreas (veja a seguir). A ação será realizada quinzenalmente. Cada convidado abre sua câmera e tem o tempo de uma a quinze minutos para sua apresentação que é transmitida pela sua página do facebook.

Os convidados desta terça (11) são:
Carlos Fofaun Fortes, lê Claudio Willer, “Depoimento de 1995” – 20 horas;
Marina Stuchi, lê “Ercilia Nogueira Costa”; Virgindade Inútil e Anti-Higiênica – 20h15;
Yan Maran, lê (ainda não informado) – 20h30;
Chris Vianna, lê Charles Baudelaire, “Embriagai-vos” – 20h45;
Edra Moares, lê Gregório de Matos, A cada canto um grande conselheiro, Que nos quer governar cabana – 21h;
Fabio Pagotto, lê Mirisola, “Quanto Custa um Elefante” – 21h15.

Sobre a Terça Maldita
Nos idos de 1884 Verlaine, publica “Les Poètes Maudits”, trazendo seu amigo Rimbaud e Corbière e Mallarmé. O termo maldito também pode ser aplicado em autores do fim do século XIX que passaram pelo mesmo processo de rejeição como William Blake e Baudelaire. Henry Miller, Ginsberg, Kerouac, Burroughs e Ferlinghetti, Bukowski , Fante carregaram também o adjetivo, são considerados pelos críticos literários como transgressores, escritores que romperam a se rebelaram contra as tradições e costumes da época em que iniciaram seus trabalhos.

Sarau online de poesia reúne declamações nesta terça. O maldito é o contrário do que se chama de sublime na crítica literária. Por exemplo, Victor Hugo foi o sublime de sua época, enquanto Baudelaire foi o maldito, sendo arrastado num processo no tribunal de Sena por conta de sua principal obra “Flores do Mal” que ofendeu a moral pública. No Brasil, Nelson Rodrigues, Leminski, Torquato, Ana Cristina César, entre outros, emprestam seus nomes para a designação.

Sobre os convidados:
Carlos Fofaun é cineasta, produtor, produtor cultural.
Chris Vianna é atriz, produtora cultural, professora, editora, vocalista da Banda Benditos Energúmenos.
Edra Moraes é produtora cultural, especialista em marketing e escritora.
Fabio Pagotto é jornalista e músico, baixista da Banda Saco de Ratos Blues.
Marina Stuchi é atriz, cineasta, produtora.
Yan Maran é cineasta.

Realização: AARPA, Vila Cultural Cemitério de Automóveis
Contato: chris vianna (43) 9 9941-7414
__________________________________________
SERVIÇO:
11 DE MAIO DE 2021
INÍCIO, 20 HORAS
CADA CONVIDADO EM SUA PÁGINA DO FACE.

Rei Salles e os 30 anos de carreira

Rei Salles e os 30 anos de carreira

Brasil De Todos Os Sons #231 - Alma Londrina

Confira novidades nacionais no Brasil de Todos os Sons