in

A mistura latina e poética da rua com Tieres Tavares

O Conexão Nova Cena dessa semana recebe o músico e poeta de rua Tieres Tavares. Tieres fala sobre seus projetos musicais antigos e atuais durante a entrevista gravada no intervalo da WTV Live Casa do W, em que participou recentemente.

Sejam todos bem-vindos a mais uma viagem musical do Conexão Nova Cena .

Ouça o podcast:

Por Marcelo Sapão.

Natural da fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai, Tieres Tavares se apaixonou pela cena cultural de Londrina (PR) e cravou suas raízes por aqui em 2o02. Ele iniciou a trajetória na cidade mostrando seu talento com as rimas em uma banca de free style com o artista Di Rua.

Logo depois, ele e mais uma gangue de artistas se juntaram e formaram o Batuque Muamba Fun, banda que marcou época nas disputadas festas de república e apresentou ao público as composições e o estilo vocal de Tieres, sempre marcados pela mescla de suingue latino com brasilidade dentro do universo street do hip-hop.

O astral e o clima descontraído da entrevista deixaram o mano Tieres confortável para falar de seu atual momento como artista solo. Ele trabalha num repertório de 6 faixas inéditas, com a produção de Clev In, e pretende lançar as novas músicas até o fim de 2o2o. Este trabalho solo, de acordo com Tieres, promete “muito rap, rock, ragga, soul e tudo que estiver no pente para fazer um som”. 

Além da carreira solo e convites para participação em álbuns de outros artistas, Tieres ainda se dedica ao Labareda Fya, banda que traz a “latinagem cucuruto groove cocoloco louco e tcha tcha tcha pauleira para o soul, trazendo aquela pimentinha pra deixar tudo mais quente e dançante”. Este projeto foi selecionado para se apresentar ao vivo no Banda Nova Funcart e trabalha no primeiro álbum “A Hora do Baile”.

Este programa está incrível e cheio de boa musica autoral. Pra lacrar com chave de ouro, fechamos o Conexão com o saudoso Tim Maia Racional.

Sem açúcar: EP08 tem música do Etnyah e atualizações da pandemia

MeqTópode: o lançamento do EP do Octópode