in

O Hard Rock quente do Airbourne

Australian rock band Airbourne pose backstage at the Astoria in London, England on November 27 2008. Left to right are Ryan O'Keeffe, Joel O'Keeffe, David Roads and Justin Street. (Photo by Nigel Crane/Redferns)

O conexão nova cena dessa semana esta quente, pois quando a banda australiana Airbourne explodiu com seu álbum de estréia ‘Running Wild’, a primeira coisa que veio à mente foi: “Eis os sucessores do AC/DC!” devido à semelhança incrível do seu som com o dos seus veteranos conterrâneos. Somando a qualidade indiscutível do debut com a escassez de bandas de rock pesado na terra dos cangurus, logo as comparações foram inevitáveis e o Airbourne conseguiu uma boa projeção internacional.

No ano seguinte a expectativa era: “Será que a banda manteria a postura de ‘imitar’ seus mestres ou se arriscaria com algo diferente?” Para alegria (ou não) dos fãs do AC/DC, “No Guts. No Glory.” está mais para um AC/DC rejuvenescido do que para o segundo álbum de uma banda promissora que com certeza tem muito a oferecer. Sim, por incrível que pareça esse novo álbum tem muito mais de AC/DC do que o seu antecessor.

Musicalmente falando, o vocal de Joel O’Keeffe continua sendo o grande diferencial da banda, uma vez que não tenta imitar nem Bon Scott nem Bryan Johnson, apresentando um estilo próprio de cantar, agressivo e ao mesmo tempo com a melodia necessária para acompanhar os riffs ácidos e marcantes à la irmãos Young. Instrumentalmente é AC/DC puro, desde o ritmo das guitarras, os solos como os de Angus, a batida de bateria característica e, claro, aquela pegada bem Rock ‘n Roll.

Além dos refrões marcantes, todas tocadas como manda o figurino: de forma simples e direta, fazendo com que todas as faixas parecem uma só, característica marcante dos álbuns dos seus mestres.

Ouvindo o álbum, é impossível algum fã de AC/DC não se contagiar com a vibração dos caras (a não ser que seja um fã muito conservador, daqueles que pensam que AC/DC é AC/DC, o resto é cópia. De fato as semelhanças são incríveis, até pelo fato do Airbourne ter começado a tocar como cover do AC/DC, mas não dá para negar a qualidade deles em fazer um rock ‘n’roll com pegada, coisa difícil de ver em bandas mais novas do estilo. Muito mais do que recomendado para fãs do AC/DC, “No Guts. No Glory.” merecem ao menos uma audição de qualquer amante do bom e velho rock’n’roll.

Fonte: http://whiplash.net/materias/cds/104322-airbourne.html#ixzz43AVDCrhV

Ouça no mobile

Você quer mesmo ajudar?

Tanino