in

Okkultist: metal extremo de Lisboa

Essa semana o podcast Long Live Metal dá sequência à Metal Union, série que apresenta bandas do Cenário do Metal Underground de Portugal. E a banda deste episódio é a Okkultist, Death/Black Metal de Lisboa, da qual entrevistamos os membros Leander Sandmaier e David Rodrigues.

Ouça o podcast:

Okkultist: metal extremo de Lisboa

 
 
00:00 /
 
1X

Por Vanderlei Castro. 

A Okkultist foi formada em 2016, por Beatriz Mariano e Leander Sandmaier. Após verem que essa era uma ideia em que poderiam seguir em frente, optaram por chamar alguns amigos para compor o lineup . Em 2017, a Okkultist apresenta sua sonoridade ao mundo com o lançamento independente do EP Eye Of The Beholder, em que obtiveram vários feedbacks a mais do que esperado.

Em 2017, a Okkultist sofreu algumas mudanças na formação com a saída do Antim, baixista, e a entrada de David Rodrigues. Rodrigues conta que o convite surgiu através do seu amigo e baterista, Ivo Salgado.

O primeiro álbum Reinventing Evil foi lançado em 2019, pela Alma Mater Records, (Portugal). Esse contato surgiu através da Beatriz Mariano, vocalista. Fernando Ribeiro, vocalista da banda Moonspell soube que ela era membro da Okkultist e teve interesse na banda. Ao conhecer, Fernando Ribeiro gostou e manteve contato com os membros. Juntos, eles fizeram o lançamento do Reinventing Evil.

David Rodrigues, nos contou também sobre a sensação que os membros da Okkultist tiveram em se apresentar no Vagos Metal Fest. Ele disse que se apresentar no Vagos Metal Fest é a prova de que o trabalho está sendo bem feito. Essa foi a primeira apresentação da Okkultist em um festival desse porte e gerou um certo nervosismo aos membros. Entretanto, no decorrer do concerto, surgiu uma boa conexão entre banda e público.

Leander Sandmaier e David Rodrigues contaram que atualmente estão em processo de composição para o novo material a ser lançado pela Okkultist. Os membros comentam sobre a situação atual que os impede de se apresentar ao vivo, mas que assim que possível será um prazer voltar aos palcos e, quem sabe em 2021, apresentar material novo aos fãs.

Festival Barbada: cultura online de 21 a 30 de agosto

Sons do Brasil